ARTIGO

Você também tem medo de trocar de emprego ou carreira?

Só de pensar em mudar de carreira ou de emprego você perde o sono? Você não está sozinho. Fazer uma transição de carreira pode ser assustador e gerar muita insegurança.

Muitas vezes inventamos desculpas para não fazer nenhuma movimentação, não tomar nenhuma decisão, mesmo estando infelizes na situação atual. O medo paralisa.

Pesquisas sobre os efeitos desse tipo de estresse mostram que o cérebro percebe a mudança de emprego como um tipo de mudança de vida que representa “uma ameaça” à sobrevivência. Na verdade, a Holmes Rahe Stress Scale (uma lista de eventos que contribuem para o estresse) enquadra a mudança de carreira entre as 20 coisas mais estressantes que acontecem na vida das pessoas.

Mas por que uma mudança de carreira pode ser tão estressante para algumas pessoas?

Há diferentes tipos de mudanças: mudar de cargo, mudar de empresa ou mudar de atividade são coisas bem diferentes. Todas geram algum nível de estresse. Mas há formas diferentes de minimizar sua ansiedade e seu medo em cada uma delas, porque são situações bem distintas.

Tem uma oportunidade de mudar de cargo? As mudanças de cargo podem parecer simples: você vai continuar na mesma empresa e no mesmo ramo de atuação. Mas não se iluda: mudanças de cargo vão exigir novas habilidades. Se for uma movimentação lateral, ou seja, você não está sendo promovido, mas vai desempenhar outra função, significa que terá que fazer atividades que não faz hoje, conhecer assuntos ou mercados que talvez não conheça tão bem, interagir com novos colegas e possivelmente um novo gestor. Se estiver sendo promovido, sua movimentação vai trazer mais responsabilidade, um escopo maior e possivelmente esteja assumindo uma posição de gestão o que, além das suas habilidades atuais, vai exigir conhecimentos e habilidades de gestão de pessoas. Em qualquer uma das situações, no fim do dia, você precisará estabelecer novas interações e comprovar novas habilidades. Assusta? Claro que sim! E é normal! Mas pense com calma: quando você começou a atuar no seu cargo atual, também não interagia com as pessoas com as quais hoje se sente confortável e não tinha comprovado ainda na prática suas habilidades nessa função.

Tem oportunidade para mudar de empresa? Mudar de empresa é estimulante e assustador! Nova cultura, novo ambiente, nova equipe, novo gestor! Assusta? Mas pense que é uma oportunidade para expandir horizontes, ver novos desafios, levantar da cama com frio na barriga, descobrir novos mercados!  Assim como você conquistou seu espaço na empresa atual, encare o desafio com segurança: você foi convidado por seus méritos! Assegure-se que a nova empresa tem uma situação financeira confiável, que tem valores alinhados com os seus, que tem um propósito adequado às suas crenças.

Não é nada disso: quer mudar radicalmente de profissão? Uma transição assim normalmente precisa de suporte. Pesquise o novo mercado que você quer atuar, imagine o seu dia-a-dia atuando nesta nova atividade, as funções rotineiras dessa ocupação: você consegue se ver feliz assim? Invista em networking: se vai mudar de ramo de atuação, precisa conhecer pessoas nesse novo mercado. Planeje sua base financeira para suportar você durante a transição: sua adaptação e seu reconhecimento no novo mercado podem demorar e você precisa sobreviver durante esse período.

Mas independente do tipo de transição que você está avaliando, temos três recomendações que sempre ajudam.

1.Antes de mudar: entenda seu real incentivo para fazer a mudança.

Uma vez perguntei para uma pessoa que me pediu apoio em uma transição, o que estava a deixando infeliz no seu emprego. Ele me disse que estava muito mal remunerado, inclusive comparando com outras pessoas da mesma organização. Mas suas falas apontavam para um desalinhamento muito grande dos seus valores com os valores e comportamentos da gestão da empresa, uma grande falta de confiança dele nos rumos que a empresa estabelecia. Questionei então: “e se você chegar amanhã na empresa e receber uma promoção, um aumento que dobre o seu salário. No dia seguinte, você vai trabalhar feliz?” Ele parou, balançou a cabeça, entendeu na hora minha provocação e respondeu sorrindo: “não, não é grana o problema”. Faça um exercício para entender o que você não gosta na sua ocupação atual e se a nova oportunidade  vai resolver isso. É muito comum as pessoas estarem infelizes, quererem mudar, mas não saberem exatamente o que as incomoda. Se você não souber porque quer mudar, pode estar se expondo ao estresse da mudança e indo para um lugar que vai trazer as mesmas insatisfações em curto prazo.

2.Está na dúvida? Converse, peça ajuda, fale a respeito : )

Tentar decidir sobre uma mudança de carreira isoladamente pode fazer com que seu medo fique ainda maior e o processo fique ainda mais estressante. Talvez você não possa conversar com muita gente a respeito. E nem deve. Mas sabe aquele amigo em quem você pode confiar pra tudo? Ou aquele colega (ou ex-colega) de trabalho que você admira, que conhece muito o mercado, que é sua inspiração? Um familiar com quem você costuma dividir seus sentimentos? Todos podem ajudar você porque conhecem você, entendem o que você está sentindo. Outra alternativa é conversar com um profissional especializado, um especialista em carreira, que pode ajudar você e ver oportunidades e riscos nas opções que você está avaliando. Não importa se você vai discutir esse assunto com um conhecido ou um profissional contratado: falar sobre o assunto, ajuda a amadurecer a ideia, considerar outros pontos de vista e minimizar sua insegurança.

3.Decidiu mudar! Toda mudança merece um plano. Planeje!

Não é burocracia, não é blá-blá-blá. É fácil e prático: antes que você entre na roda-viva que se torna qualquer novo trabalho, planeje como se adaptar a sua nova realidade. Liste seus maiores desafios, as habilidades que você precisa desenvolver, as pessoas que você precisa conhecer, as ferramentas que você precisa aprender e faça um plano dos seus primeiros 90 dias e de como completar cada uma dessas ações. Seja específico, liste cada uma das ações com datas. Ao final do trimestre você estará muito mais confortável, preparado e ambientado.