ARTIGO

Desenvolvimento profissional não é treinamento

Ainda há quem acredite que precisa fazer treinamento para se desenvolver e até coloca nisso um limitador. Se a empresa não investe em treinamento, você não investe em treinamento, então ninguém se desenvolve. Até o RH muitas vezes baseia planos de desenvolvimento em cursos, treinamentos ou universidade corporativa.

A real aprendizagem vinda de treinamento formal é muito limitada e títulos ou certificações não indicam competência, ou seja, a capacidade de colocar em prática o conhecimento e agregar valor para o negócio e para a sua carreira. Por isso, quando pensar em desenvolvimento um bom norte é o modelo 70/20/10. Este é um modelo em que experiências estão no centro das atividades de desenvolvimento, enriquecidas por relacionamentos (aprender com os outros) e aprendizado formal.

Um plano efetivo de desenvolvimento envolve esses três elementos. Com base no que você quer desenvolver, considere atividades formais de aprendizagem, alternativas de aprender com os outros e invista pesado em oportunidades para colocar seu novo conhecimento em prática.

Parece até obvio que ninguém vai virar chef de cozinha, assistindo “MasterChef” e lendo livros de receita, ou um designer de games, jogando Xbox, mas na hora de colocarmos em prática, é mais fácil optar por uma alternativa passiva de sentar em sala de aula do que colocar a mão na massa. Não caia nesta armadilha.

Veja um exemplo de um bom plano com base no modelo 70/20/10:.

Objetivo: Aprender gerenciamento ágil de projetos.

Plano:

  • Ler um livro.
  • Fazer uma certificação em gerenciamento de projetos.
  • Fazer uma mentoria em Métodos Ágeis.
  • Incorporar pelo menos uma ferramenta de métodos ágeis nos projetos que gerencio atualmente.
  • Fazer um piloto de projeto em método ágil.

Se você está pensando em desenvolvimento, faça download de um dos nossos planos de desenvolvimento  e aplique o modelo 70/20/10 quando definir ações de desenvolvimento e você certamente terá sucesso no seu plano.